return to Brasil

24 de Dezembro de 2012

Depois de mais de um ano vivendo muitas coisas novas, conhecendo o jeito do Canadá, me acostumando com a rotina, agora é hora de voltar ao Brasil à visita. Quando me vem a cabeça como são as coisas por lá, qual vai ser minha impressão, etc. Tem horas que parece que as coisas que eu lembro do Brasil se misturaram com as coisas que me acostumei aqui do Canadá. Quem passa um bom tempo em algum outro país sabe bem do que estou falando. Mesmo tendo morado praticamente toda a minha vida no Brasil isso acontece, algumas vezes até por fotos no Facebook, vejo algumas fotos e acho alguns lugares bem diferentes da imagem que tenho guardada na mente.
Bom, resumindo, estou ansioso para o reencontro com a família e com o lugar que me viu crescer. Estes últimos dias foram bem frios em Calgary: aproximadamente -20 graus e com sensação bem perto de -30 graus. Só em sair e chegar em Dallas – que esta com temperatura entre 10 e 15 graus – já começou a irritar a garganta. Espero que passe logo pra nao chegar no Brasil doente.
Então, em 30 minutos estou voando para Miami e logo depois estou indo para o Brasil, espero conseguir dormir no aviao e vou ficar sentado na poltrona do meio, ou seja, terrivel!
Atualizarei aqui quando der. Feliz natal! 🙂


Mais de um ano!

9 de Setembro de 2012

Bom, depois de um ano acho que tenho muita coisa pra falar, mas antes disso, ainda estou devendo a outra parte das ferias – montanhas rochosas e vegas, que vai ficar pra depois mesmo!

Em um ano de Canadá aprendi que nenhum lugar do mundo é 100℅ bom e 100℅ fácil. Já passei por algumas situações um pouco difíceis e muitas e muitas situações que me fizeram conhecer mais e saber que sou capaz de lidar com ela.
Em um ano de Canadá, eu posso dizer que nem sempre a gente nasce no lugar certo, parece que eu nasci pra conhecer esse lugar depois e me orgulhar de fazer parte dele, de alguma forma. Não que eu não goste do Brasil, mas eu vejo que qualidade de vida aqui e no Brasil varia de uma maneira absurda! E não tenho a mínima saudade de pagar imposto do Brasil e não ver ‘nada’ sendo feito. E tenho vergonha do jeito que a política tem sido levada ultimamente, depois que o Tiririca ganhou nas eleições, bom, acho melhor nem entrar no assunto, mas muitos devem pensar da mesma forma que eu, tenho certeza! Mas, continuando… É legal morar num país que você não passou a vida inteira pagando impostos mas que tem cuidado com você, te dá qualidade de vida, direitos etc. Aqui se tem tudo para viver bem, pouco escândalo na política, pessoas sensatas no poder, e o Canadá pode dizer com orgulho que é bem representado. As pessoas  aqui são educadas -aplicar exceções, claro- e bem determinadas no trabalho.
Aqui, tem uma mistura cultural gigante, muita gente da asia, america do sul, europa e isso reflete também na cultura -escolas alfabetizando em mais de 1 idioma, restaurantes e os traços nas misturas de raças.
Em um ano, conheci muitos lugares, troquei de casa, troquei de trabalho e comecei a organizar minha vida, mais ou menos do jeito que eu havia planejado. Eu sinto que as coisas aqui realmente andam, que as metas que traçamos parecem ficar mais alcançáveis, e essa sensação é indiscritível, ninguém quer só levar quedas, embora façam parte do processo.
Resumindo, com o passar do tempo a gente começa a reavaliar tudo, e é bem gratificante quando as coisas acontecem do jeito que a gente planeja, ou às vezes até mais rápido! A cultura, o contato com as pessoas com pensamento diferente, com os costumes e com a forma de pensar e de lidar das pessoas, consegue nos transformar num ser humano melhor e com uma capacidade melhor para entender as outras culturas.
Eu tenho certeza que esse lugar ainda vai me trazer muitas coisas boas e muito aprendizado. Como as pessoas falam, o começo realmente é uma parte complicada do processo, uma prova de fogo, mas que com minha determinação e com a ajuda de várias pessoas que encontrei no caminho, os problemas se tornaram mais amenos.
Planos pro futuro? Continuarei por aqui, e não tenho planos para voltar ao Brasil, embora nunca se saiba do dia de amanhã, mas á me sinto mais integrado aqui, e venhamos e convenhamos que essa história de recomeçar a vida mais uma vez passa bem longe dos meus planos. O tanto de coisas que envolve sai do país, procurar emprego, etc. ninguém tem noção até passar por isso.
Acho que é mais ou menos isso que tenho para o meu balanço do primeiro ano no Canadá.

No mais, o verão começa a dar sinais de que está perto de partir, mas esse ano escaparei um pouco do inverno, por 3 semanas vou curtir meu ‘indian summer’ no Brasil. Vai ser bom reencontrar a família e os amigos, mal posso esperar!

Então é isso aí, até o próximo post!


CANADA – 1 Ano Already!

7 de Agosto de 2012

Imagem

Ha um ano atras, abracava as pessoas mais queridas e virava as costas para entrar numa sala de embarque e pegar um aviao para encontrar me sonho (destino). Dar adeus nunca vai ser facil, em lugar algum. Era uma manha de Domingo e tanta coisa passava pela minha cabeca naquele momento. Uma mistura de orgulho, tristeza e ansiedade. Coloquei a minha vida em duas malas, uma mochila e assim comecou uma das aventuras mais incriveis da minha vida: a minha imigracao para o Canada.

Hoje nao estou querendo falar sobre o fato de imigrar, mas sim, registrar que faz um ano que cheguei neste lugar e desde a minha chegada muita coisa se passou. Conheci pessoas que valiam a pena, outras nem tanto, me aproximei de pessoas interessantes, dividi muitos bons momentos e tem sido sempre assim. Vou ser mais especifico:

1-      Adaptacao – Tem sido facil, encontro-me adaptado a ponto de nao reclamar de quase nada em relacao ao comportamento das pessoas. Ja sei bem o que esperar e como as pessoas irao reagir. Ja conheco bem a cidade e ja sei o que esperar do clima. Como todos os blogs falando do Canada mencionam: o inverno eh bem longo, bastante cliché mas tem que ser dito, porque ainda encontro pessoas que vem para o Canada e reclamam do frio. Se voce nao pode mudar o clima, aproveite e curta as montanhas, curta a neve, o inverno passa e nem sente! O verao, quando chega a cidade fica toda transtornada, muita gente bebendo, todo mundo usando shorts, camisa de manga curta, a melhor sensacao que existe!

2-      Trabalho – Mudei de trabalho no comeco de Junho, com bastante medo de me arrepender, mas na verdade foi uma das melhores coisas que eu poderia ter feito. Nem sempre a melhor oportunidade eh aquela que aparece primeiro, a gente tem que ter bastante calma e fazer escolhas que ajudem mais a se estabelecer por aqui.

3-      Qualidade de vida – Eu nao comparo a qualidade de vida do Canada ao Brasil.

4-      Comida – Tenho que admitir que desde que vim morar aqui, a frequencia com que como Hamburguer, batata frita e pizza aumentou consideravelmente, principalmente porque nao gusto e nao sei fazer comida. Entao, quando quero comer algo, vou direto no congelador e pego algum tipo de comida que compro pronta. Fruta eh bem cara aqui, entao dificulta tambem ser mais saudavel.

Bom, pra nao fazer esse post muito longo, ateh porque eu to no trabalho agora, termino por aqui. Encontro-me cada dia mais em casa e satisfeito pelo investimento e pelas escolhas que fiz. Sinto saudade da familia que deixei no Brasil, mas quando da eles vem me visitor e ate o fim desse ano estou planejando ir para o Brasil, ‘have a break from the winter’ e passar o Natal com minha familia. Quero soh me organizar um pouco mais por aqui e marco minhas ferias.

 

*Ainda estou devendo os posts de Las Vegas e das Montanhas – Das minhas ferias ainda!! hehehe


Férias – Parte 1 de 3 – New York City

27 de Março de 2012

*Todas as fotos desse post foram tiradas por mim. Não utilize-as sem autorização.

Então, não queria falar sobre as minhas férias que foram tão longas em apenas um post, por isso decidi que iria dividir em 3 partes.

Primeiro destino – New York City, NY

Segundo destino – Montanhas Rochosas – Canadá

Terceiro destino – Las Vegas, NV

Acho que desse jeito dá pra falar mais sobre o que eu fiz e sobre o que se tem pra fazer nas cidades.

Então, já que essa é a primeira parte, vamos viajar para New York City.

Fazia mais de 7 meses que não via meus pais, e pouco mais de 5 meses que não via minha irmã que mora em Montréal, então estava esperando bastante essa viagem e poder reencontrar todo mundo para curtir junto Nova Iorque. Primeira impressão: quando o avião tava pousando no aeroporto LGA a gente tem a impressão que o avião tá caindo na água, quando de repente surge a pista do aeroporto. Quando cheguei, o sol estava começando a se pôr, e já dava pra ver a cidade começando a se iluminar. Todo lugar que você possa olhar tem gente correndo, gente com pressa, sempre tem alguma coisa acontecendo por onde você olhar. Parece que cada espaço é mais do que disputado. E imagino como deve ser difícil conviver com tanta gente, o tempo inteiro indo e vindo, a sensação é que todo mundo está apressado o tempo inteiro, não é pra menos, é uma das maiores cidades do mundo! Não tenho de que reclamar, sempre bons lugares para ir, bons restaurantes, bom sistema de transporte. Às vezes achei um pouco confuso e com poucas placas com informação, mas não chegamos a nos perder nenhuma vez. O clima estava em torno de 4 graus mas com muito vento, o que baixava bastante a sensação térmica. Então, não tava a temperatura mais agradável de todas. Se for viajar nessa época, lembre que Nova Iorque pode surpreender e fazer você passar frio.

Então, voltando ao assunto, encontrei com meus pais, minha irmã e meu cunhado, e aproveitamos logo no primeiro dia pra conhecer a Times Square. Quando cheguei lá, a primeira coisa que me veio à mente foi uma música de Franka Sinatra, particularmente esse trecho: – I want to wake up in the city that never sleeps. Literalmente, chegamos lá após as 21h e parecia que eram umas 17h. Muita gente indo e vindo, muita informação por todos os lados, muita luz, é realmente uma coisa pra deixar você bastante impressionado. Confesso que não esperava muito da cidade em si.

Imagem

Na Times Square não vai faltar o que fazer: Broadway (váários shows, só escolha com antecedência e compre pela internet, para não correr o risco de enfrentar filas grandes ou deixar de conferir esses shows que são mais do que recomendados!), muito restaurante, para todos os gostos, lojas abertas 24h. Passamos um tempo bestificados com o local, andamos e conferimos cada polegada do local e voltamos ao hotel.

No dia seguinte, a nossa programação foi:

1- The World Trade Center Memorial (dia 2)

2- Wall Street (dia 2)

3- Estátua da Liberdade (dia 2)

4- Central Park (dia 3)

5- Central Station (dia 3)

No memorial do WTC foi bem interessante, você estar presente num lugar que tanta gente morreu, num lugar que se passaram cenas que chocam as pessoas até hoje, realmente passa um filme na cabeça da gente. Para entrar nesse memorial é preciso pegar uns ingressos antes, são de graça, mas são a uns 3 quarteirões do memorial, chegue cedo pois as filas são sempre grandes (mesmo durante a semana no mês de Março, que é baixa temporada). A segurança é bem grande e rigorosa, checam seus ingressos pelo menos 3 vezes, e você é obrigado a passar por detector de metais, tirar os sapatos etc. para evitar incidentes no local.

Saindo de lá, fomos andando para a Wall Street, deu no máximo 15 minutos de caminhada, e lá dá pra ver a bolsa de valores e bem próximo o famoso touro.

Depois disso, fomos caminhando também para a estátua da liberdade, pagamos um ingresso para ir de barco (acho que foi aproximadamente uns USD 25,00 não tenho certeza). No passeio, além de conhecer a estátua da liberdade, dá pra se ter uma ótima visão da ilha de Manhattan, e esse dinheiro é mais do que bem gasto! Ao chegar na estátua, recomendo dar uma volta, conhecer o local (de preferência próximo do horário do pôr do sol) que as fotos ficam muito boas pela iluminação, e a vista da ilha fica mais bonita do que o normal.

Imagem

No terceiro dia de viagem: Central Park, Central station e a Biblioteca Pública.

Bom, o Central Park é uma coisa mais relaxante, visitamos dois locais estratégicos: a estátua da Alice no País das Maravilhas e o Strawberry fields, este último que é uma homenagem ao John Lehnon – Beatles.

Imagem

Imagem

Imagem

A Estação central, que é um mundo e muito limpa e bem conservada no meio da cidade, vale a pena gastar um tempo por lá – a primeira coisa que me veio a cabeça foi o filme Madagascar e os animais querendo comprar uma passagem lá!

Imagem

A biblioteca pública, onde nenhuma biblioteca no Brasil, NUNCA vai chegar perto, pelo simples fato de que a educação nunca é, nem será, prioridade para o nosso povo. Esse local tem que ser observado milimetricamente, em cada pedaço do lugar tem alguma coisa que deixa a gente impressionado. Sem contar que não tem como ir nesse lugar e não pensar no filme Um dia depois de amanhã. Enfim, acho que hoje eu sou uma pessoa apaixonada por Nova Iorque.

Então é isso, após a visita cansativa (mas que valeu mais do que a pena cada minuto de caminhada!) fomos à Montréal de carro. Passamos um dia em Montréal na casa da minha irmã e na terça-feira pela manhã o destino foi a província Alberta – Canadá, para as montanhas rochosas.

Em breve, parte 2 das férias. 


Enquete

26 de Março de 2012

 

Responda a enquete, quero coletar algumas informacoes das pessoas que passam por aqui eventualmente ou nao.

 

Ainda to devendo o post das minhas ferias, mas esta vindo em breve!


Ferias

22 de Março de 2012

Ola,

 

entao, apos minhas primeiras ferias aqui no Canada, meros 12 dias (onde 4 dias foram do proprio fim de semana) que numa fracao de segundos foi embora! Nesses ultimos dias, pude curtir muito a minha familia, rever meus pais que vieram do Brasil e minha irma que mora em Montreal, pude matar um pouco da saudade que tava sentindo! Voltei e com muita coisa na cabeca, coisas que preciso mudar, planos pro futuro, e agora eh colocar em acao! Abril esta chegando, esse ano tem voado, entao tenho que comecar a agir o quanto antes. Vou colocar mais detalhes das ferias hoje a noite quando chegar em casa!

 

Um abraco e ate breve!


Update

6 de Março de 2012

Acho que deu pra notar como eu tava com raiva no último post, realmente, planejar tudo e de última hora estragarem sua viagem, não é pra menos! O prejuízo no fim das contas seria pelo menos o preço de uma TV LED grande e um GPS que eu tô querendo comprar há algum tempo! Mas vamos ao que realmentr importa: meus pais já chegaram no Canadá e estão curtindo o Québec com minha irmã. Em breve (depois de amanhã) estarei encontrando com eles e vou transmitir tudo por aqui. O destino não vou dizer ainda, mas dá pra ir pensando pelo meu twitter: coast, desert and mountains. Tudo isso estará incluído na minha viagem! Então amanhã depois do trabalho vai ser só organizar as malas e viajar na quinta logo cedo!

 

Acompanhem!